Apresento-vos a minha amiga Mafalda

Categories artigo, blog, Lifestyle

Hoje apresento-vos a minha amiga Mafalda. Faço questão de vos apresentar uma mulher que tem uma vida secreta muito simples e interessante. Não somos amigas assim  há tanto tempo, apesar de nos conhecermos há uns anos. Porque os nossos filhos se tornaram amigos, inevitavelmente aproximamo-nos e ficamos amigas. A Mafalda é daquelas pessoas  com quem se está bem, muito segura, senhora do seu nariz, percebe-se que agarra tudo na vida com garra, sabedoria e muita elegância. Combinámos almoçar a semana passada para prepararmos este post e para lhe fazer as perguntas que há tanto desejava fazer.

A Mafalda é casada, tem 5 filhos e é professora de Marketing no ISCEM. Pedi-lhe para olhar para trás e para me contar como tudo começou – confidenciou-me que, quando olha para trás para a mulher e para os planos de há 30 anos, não se reconhece. Só se casaria lá para os 30. Aos 35 teria filhos … Mas ao contrário disso,  apaixonou-se no último ano da faculdade. Casou-se no seguinte. Um ano depois nasce o primeiro filho e, grávida do segundo percebeu que a partir dali a família seria o centro das suas decisões, o seu apoio e o seu trampolim –  não fora casada com um professor de educação física 😉

À medida que a conversa se desenrola percebo a enorme cumplicidade que existe entre ela e o marido, como tudo na sua vida foi muito procurado a dois. Na altura trabalhava como relações públicas na Piaggio,  tinha um horário terrível e uma carreira promissora pela frente. Chegava sempre tarde a casa e conta que um dia, quando estava a dar banho ao filho, ele disse-lhe -“mãe não é assim que se dá banho, quem sabe dar banho é o pai.” –  Muito simples, mas o ponto de viragem para uma das decisões mais importantes da sua carreira. Decide deixar de trabalhar e ficar em casa a tratar dos filhos. Despede a empregada, re-estrutura toda a sua vida de modo  caber dentro do ordenado do V. e, durante 5 anos, esteve totalmente dedicada à casa e à família.

Impressiona olhá-la e perceber que nada nela advinha uma mulher com vocação para ficar confinada ao trabalho da casa e dos  filhos, é preciso conhecê-la e perceber que tem um coração grande, que faz dela elástica e desprendida dos seus sonhos para conseguir ter um projecto de vida muito mais ambicioso – uma família.

Isto significa – conta com uma energia contagiante – ” que sempre tive a noção clara de que a qualquer momento, se a minha família precisasse, voltaria a trabalhar, fosse naquilo que fosse” – e precisou. Com a mesma naturalidade foi aceitando trabalhos temporários, como secretária, assessora na revista Batatum, entre outros. Foi assim que durante 10 anos trabalhou como freelancer como assessora de imprensa de uma empresa sediada em Barcelona. Este trabalho permitia uma total flexibilidade de horários e trabalhar a  partir de casa.  A este propósito conta que um dia de visita ao colégio dos filhos, para ver uma exposição sobre as mães, em que todos tinham feito desenhos e explicado a profissão dos pais, no caso dela, constava o seguinte -“o trabalho da minha mãe é falar com uns senhores ao telefone.” – Constrangedor, mas… era mesmo. não podendo rejeitar a chamada de um jornalista, quantas vezes mandou cala-los a todos no carro para falar ao telefone com um senhor, e…essa era a percepção que tinham do que a mãe fazia 😉

Neste período, ainda consegue fazer um mestrado em Marketing Estratégico e descobriu o gosto por estudar e por ensinar, uma coisa também ela, completamente fora dos seus planos iniciais e assim, findo o mestrado, no dia em que vai levantar o seu diploma, entrega a sua candidatura para docente. Uma semana depois recebe um telefonema da Direcção para começar a trabalhar.

Num destes dias li a homilia do Papa Francisco, em que falava sobre a mulher,  (…)“lavar a louça. Não: a mulher é para trazer harmonia. Sem a mulher não há harmonia. (…) O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Lembrei-me da Mafalda e de muitas outras mulheres que conheço.

Obrigada Mafalda, adorei o programa. Repetimos?

 

 

 

 

Deixe um comentário

10 Comentários em "Apresento-vos a minha amiga Mafalda"

Notify of
Sort by:   newest | oldest | most voted

Boa, um excelente exemplo para o Dia da Mulher…e não só, mas…

Quem trata disso? a mil à hora ? Ou a passo de caracol?

Já estou a imaginar a resposta…
Um xi
Susana

Caracoleta à beira dum ataque de nervos…é faz de conta…
Beijocas

Ataque de nervos é só para assustar…
Chá? Socorro, mas um café!!!
A caracoleta vai trabalhar com a casa às costas…é a mh sina….
depois volto á fala consigo..
beijocas e bom fim de semana

A Mafalda é realmente uma mulher e mãe extraordinária, detentora de uma força incrível.
Conheço desde a fase do “há 30 anos atrás…”.
Parabéns.

Santo Thyrso adora-a…
Mas já chegou aos Açores com a sua amiga Mafalda e a partir daqui as américas estão no papo, mais o Canadá, etc, consequências da emigração…
A mil à hora ou o dom da ubiquidade? em jornalismo prefere-se este…
Beijocas
Susana

wpDiscuz